Sobre o Ges-Usp

Desde maio de 2001, data de sua fundação, o Grupo de Estudos Semióticos da FFLCH-USP reúne estudantes de todos os níveis – da Iniciação Científica ao Doutorado – e professores que compartilham o interesse pela semiótica, definida de maneira ampla como teoria geral do sentido e metodologia de análise dos discursos, textos e práticas que o produzem. Reuniões de debates, cursos, simpósios, ciclos de palestras, publicações estão entre as atividades promovidas a cada ano, principalmente – mas não apenas – na Universidade de São Paulo. Entre as iniciativas do grupo: o FAPS - Fórum de Atualização em Pesquisas Semióticas - desde 2003; o LabOrES - Laboratório de Orientação em Estudos Semióticos - desde 2007; o miniENAPOL de Semiótica, encontro anual sobre as pesquisas em andamento na área; o Seminário de Semiótica na USP, a cada dois anos agrupando pesquisadores dos quatro cantos do Brasil; a série de cursos Semiótica Seminal. O Ges-Usp criou e mantém, desde 2005, o periódico on-line Estudos Semióticos, que já ultrapassou a casa dos trezentos trabalhos publicados. Tendo seu núcleo no curso de Letras (Departamento de Linguística), onde surgiu, o grupo vem trabalhando sobretudo com os desenvolvimentos atuais da semiótica originária da Escola de Paris, criada na década de 1960 pelo estudioso lituano Algirdas Julien Greimas e consideravelmente transformada desde então. Livre, porém, de qualquer ortodoxia, o Ges-Usp se abre à investigação semiótica na acepção mais abrangente, acolhendo a diversidade de tendências que caracteriza hoje esse campo de estudos.

Muitos têm sido os pesquisadores, do país e do exterior, a intervir no Ges-Usp ao longo do tempo, proferindo palestras ou ministrando cursos. Entre eles, em diferentes momentos: Ruth Amossy (Tel Aviv), Michel Arrivé (Paris 10), Driss Ablali (Metz), Sémir Badir (Liège), Denis Bertrand (Paris 8), Anne Beyaert-Geslin (Bordeaux), Étienne Bimbenet (Lyon 2), Per Aage Brandt (Aarhus / Case Western), Thomas Broden (Purdue), Jacques Coursil (Aachen), Ivan Darrault-Harris (Limoges), Maria Giulia Dondero (Liège), Verónica Estay Stange (Sciences-Po, Paris), Irène Fenoglio (ENS, Paris), Jacques Fontanille (Limoges), Manar Hammad (Paris 3), John E. Joseph (Edimburgo), Sungdo Kim (Seul), Jean-Marie Klinkenberg (Groupe μ, Liège), Mariana Larison (Buenos Aires), Patrice Maniglier (Paris), Francesco Marsciani (Bolonha), Herman Parret (Leuven), François Provenzano (Liège), Franciscu Sedda (Roma), Pierre Swiggers (Leuven), Claude Zilberberg (Paris), Alessandro Zinna (Toulouse).

No correr dos anos, registramos várias dessas e de outras participações em nossos tradicionais álbuns de fotografias. As fotos mais recentes estão na página Facebook do grupo.

Em 2018, tivemos, entre vários outros convidados, intervenções de Ruth Amossy (Tel Aviv) e Maria Giulia Dondero (FRS/FNRS, Liège, Bélgica). O ano foi marcado pelo retorno da série Semiótica Seminal, que ofereceu dois cursos breves (professores José Luiz Fiorin e José Roberto do Carmo Jr). A Ges-Usp Media, Inc. ™ criou, em novembro, nossa página no YouTube, na qual difundiremos, progressivamente, cursos e palestras gravados em vídeo.

 

Coordenação geral dos trabalhos do Ges-Usp:

Elizabeth Harkot de La Taille
Waldir Beividas
Ivã Carlos Lopes